casa deitada
lying down house


Glasgow. Abril 2019. Para a competicão de estudantes Arquia/Becas XX. Glasgow. For the International Students Competition Arquia/Becas XX. April 2019. O programa pedia uma casa discreta. A Casa “caiu” – talvez para ser mais discreta – mas a sua base ficou no sítio, parecendo o resultado da passagem de um furacão. A Casa não foi pensada para um sítio, encontrou-se o contexto na história da arquitetura, mais concretamente em obras como a Casa Invertida de Eduardo Souto de Moura ou a Casa em Leymen de Herzog & de Meuron, que repensam o arquétipo da Casa como problema formal. A Casa, de simples organização interna, é composta por sala, quarto e WC no rés-do-chão e um espaço de trabalho no primeiro andar. A Casa reinventa um arquétipo com ironia, marcando uma posição contra o uso acrítico do mesmo. A Casa subverte uma convenção e contraria o tradicionalismo nostálgico que só atrasa a arquitetura. The brief asked for a Discreet House and there was no site. Instead of finding a physical context, the main design idea was to explore a critical view of the house archetype, being the site secundary. The proposal plays with the traditional image of the house, just like a child would draw, in a satire againest the acritic use of the commun image. The inclined roof lost its functional argument with the structural inventions of the XX century, making now sense only as a form. By the fact that the house in “lying down” one could argue that it is more discreet, meeting the aim of the brief in an ironycal way.


















<