tradeston: limiar
tradeston: edge


MSA. 2018. Para a disciplina Architectural Design Studio 4. Professora: Arquiteta Sonia Browse. MSA. For the unit Architectural Design Studio 4. November 2018. Supervising Professor: Arch. Sonia Browse. Edge foi um exercício-relâmpago desenvolvido durante uma semana, interagindo com a estrutura de pedra que suporta o caminho de ferro – The Arches – uma barreira urbana que segrega o distrito da restante cidade. A proposta parte do pressuposto de que o espaço sob a linha do comboio nunca será completamente habitável devido à falta de luz, pelo que se propõe a sua destruição e a construção de uma estrutura idêntica, em betão, para o mesmo local. No novo edifício, a esbelteza dos pilares permite a acomodação de um parque de para 1000 automóveis, solucionando o problema de estacionamento do distrito, com a qualidade espacial de uma Sala Hipóstila. Uma praça e um edifício público ocupam o terraço sobre o caminho de ferro, agora num túnel. O terraço é acessível em múltiplos pontos chave, estabelecendo percursos diversos e complementares na cidade. O edifício público, como um hangar, permite qualquer tipo de evento, conferindo um novo significado ao lugar. The Edge was a fast response exercise desgined in one week, interacting with the The Arches, a stone structure that suports the railway next to the Glasgow Central Station and segregates the district of Tradeston from the rest of the city. The proposal aims to transform the urban barrier into a urban connection. The building occupies the place of The Arches, an intersting but comun structure, with no place in the contemporary city. The ground floor is a car park that evoques the hipostile room of a greek temple and the first floor is the tunnel for the train. On the terrace a public square and a public building with creates a new gathering point and an alternative route in the city, with multipulle strategic connection points.












<